Um rótulo? Talvez…

Não estudei em universidade pública. Fiz o fundamental (na época, chamava-se primário e ginásio). O segundo grau, fiz num Senai (pré Fernando Henrique, que desmantelou a importância social da instituição e que o Lula nunca recuperou). Técnico em artes gráficas. Na faculdade, estudei jornalismo. Na São Judas, no campus da Mooca.
E foi ali que mais encontrei aquele tipinho mau humorado, que não sabia debater, nem questionar, embora o fizesse ambas as coisas com frequência, mas sempre com alguma oratória e nenhuma lógica, muito menos humildade ou mesmo simples cordialidade. Era adorador de teorias conspiratórias malucas (se o terraplanismo fosse popular na época, seria seguidor). Sua alma ardia secretamente com ódio por tudo o que não conseguisse entender. Geralmente, esse tipo de cara tinha pouquíssimos amigos, tirava notas médias e enchia o saco dos professores. Sabia tudo, e não aprendia nada.
Geralmente, não conseguia passar no vestibular para faculdade pública, então ia parar na privada. Se conseguia, passava poucas e boas na pública, onde sua inteligência medíocre e sua lógica fragmentada e frágil não encontrava abrigo.
Não gosto de rotular, mas desconfio que o atual ministro da educação devia ser um desses, quando mais jovem. Agora, deve estar querendo se vingar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s